sábado, 28 de novembro de 2015

as putas querem 
     romance
as virgens querem 
      orgasmos
os viados 
querem ser amados
os velhos,  os velhos
querem mais uns tragos
os bêbados só precisam
de um vaso 
e um copo d'água por favor
os menininhos 
querem ficar acordados 
os filhos 
querem abandono 
os errados
querem abono
os santos
querem pecado 

poetas 
  só querem motivos. 


domingo, 22 de novembro de 2015

tenho em mim
a lembrança 
de um fevereiro
acho que de 86
uma fotografia
daquele lugar de desordem 
eu alimentava os peixes 
três televisores quebrados 
na sala de não estar
onde ninguém estava
eu, ansiosa, esperava você chegar
até sentir o cheiro de seu cachimbo
dobrar a esquina
e pairar sobre meu ar
ainda de menina
vi você entrando pela porta apressado
sem perceber o quanto me amava. 
eu era como a mobília daquela sala de passagem
até o instante em que toda indiferença foi desafiada
por um chamado meu:
"Pai?!"
você virou-se para mim 
em silêncio 
estatelando-se 
esperando o êxtase de alguma coisa. 
lembro-me que sorri 
como se fosse um hoje
cheio de amanhãs e de ontens. 
foi extraordinário aquele momento
aliás, nunca houve em mim
outro momento como aquele. 
você se sentou
sobre a inútil poltrona xadrez
daquela sala de estar
para não cair. 
eu, naquela época, só sabia sorrir
você já sabia chorar
também sabia abraçar como ninguém. 
e ficamos ali. 
eu fiquei ali. 

sábado, 21 de novembro de 2015

Não. Engana-te. 
Não amo-te! 
Amo a mim
dentro de ti. 
Amo não saber mais
quando chego
   e quando parto
Amo o modo
que me recebe
e me aceita
teu corpo
Amo já nem ser 
mais de mim
quando estamos
um no outro.